25 março 2018

ENTREVISTA INÉDITA

COM UM DOS PRINCIPAIS MILITARES DA OPERAÇÃO PRATO


O site operacaoprato.com publicou em 24 de março de 2018 uma importante entrevista com o suboficial da Aeronáutica Moacir Neves de Almeida, que durante a Operação Prato integrou a equipe do I Comando Aéreo Regional que investigou o fenômeno OVNI no Pará no ano de 1977. O site operacaoprato.com é parceiro do blog orbitador e tem prestado inestimável serviço de pesquisa e divulgação de documentos e informações inéditas sobre esse famoso evento ufológico. O orbitador convida seus leitores a lerem o artigo diretamente no site parceiro.

ACESSE O ARTIGO:

13 março 2018

OPERAÇÃO PRATO

Operação Prato é o codinome de uma operação militar realizada pelo 1° Comando Aéreo Regional – I COMAR, órgão da Força Aérea Brasileira sediado em Belém, capital do Pará, para investigar o aparecimento e movimentação dos chamados objetos voadores não identificados – OVNIs, em áreas dos municípios de Vigia, Colares e Santo Antônio do Tauá. Esses objetos receberam nos registros militares a alcunha de corpos luminosos e estavam associados a estranhos fenômenos relatados por moradores e autoridades, amplamente noticiados pela imprensa, que reportavam ataques a população pelos objetos através do uso de raios luminosos que supostamente causavam na vítima queimadura, perda de sangue, marcas de agulhas e até a morte, além de uma série de sintomas clínicos como paralisia e tremores.(1) O fenômeno ficou conhecido pelo nome de chupa-chupa.(2) Entre os meses de outubro e dezembro de 1977 foram realizadas duas missões pelos agentes de inteligência do serviço de informações e por uma equipe médica militar do I COMAR.(3) A operação teria sido encerrada oficialmente no final de dezembro de 1977, mas documentos oficiais indicam que outras missões com objetivo específico relacionadas a investigação de OVNIs foram realizadas durante o ano de 1978.(4)

27 janeiro 2018

OS DISCOS VOADORES EXISTEM


DONALD E. KEYHOE. 

Em 1950 o estadunidense Donald E. Keyhoe publicou na revista True (uma antiga revista masculina americana) artigo intitulado "Flying Saucers Are Real". Ainda em 1950 publicou um livro com o mesmo título que vendeu mais de meio milhão de cópias. É reconhecidamente o primeiro e mais importante divulgador da hipótese extraterrestre para o fenômeno UFO. Em 1952, a revista brasileira O Cruzeiro publicou em edições da revista entre junho e agosto de 1952 o livro de Keyhoe, traduzido para o português. As ilustrações que introduzem os capítulos são primorosas. O blog coletou os links para as páginas traduzidas e disponibiliza ao público nesse artigo. Solicito respeitar os direitos legais sobre as páginas divulgadas, cujos links os enviarão a reproduções digitais armazenadas na Hemeroteca da Biblioteca Nacional. Em breve, publicaremos uma biografia desse autor, um dos mais importantes da história da ufologia. Não vou dar um spoiler da obra, mas as conclusões de Keyhoe em 1950 permeiam a cultura ufológica até os dias de hoje. Leitura obrigatória para quem pretende se considerar um iniciado da ufologia. Boa leitura!